dreamfilm

 

Operação Finados é finalizada com mais de 700 abordagens no Estado

A Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) realizou no período de 1 a 6 de novembro a Operação Finados com cerca de 35 servidores atuando na fiscalização rodoviária e hidroviária em Belém e no interior. O objetivo da Operação foi garantir a segurança dos usuários nas viagens intermunicipais durante o feriado prolongado e coibir o transporte clandestino de passageiros.

Nas estradas e terminais rodoviários, as equipes realizaram 722 abordagens, registraram 219 autos de infração, e apreenderam oito veículos, desses, quatro eram clandestinos. A região de Apeú, em Castanhal, foi o local com maior movimentação de passageiros, com 189 abordagens. Já o Terminal Rodoviário de Belém foi o local com mais infrações identificadas, somando 69 registros.

No modal hidroviário, os fiscais estiveram em nove portos e travessias no Estado. Foram aplicados dois autos de infração por não realização de viagem no horário determinado. No Terminal Hidroviário de Belém circularam cerca de cinco mil usuários, entre chegadas e saídas de embarcações.  O porto de Igarapé-Miri, na região do Tocantins, foi onde foi registrado o maior fluxo de pessoas, com 3,1 mil usuários. Durante a Operação, foi contabilizada a movimentação de 21,6 mil passageiros.

Para o diretor de normatização e fiscalização da Arcon-PA, Karim Zaidan, a Operação cumpriu seu objetivo. Zaidan explica que “a operação de finados foi pensada com a intensificação da fiscalização na Região Metropolitana de Belém a partir dos pontos de acesso pela Alça Viária e Castanhal, envolvendo ainda Santa Maria em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O saldo é extremamente positivo quando observamos a apreensão de quatro operadores clandestinos transportando passageiros, a maioria na região de Castanhal, onde monitoramos a circulação desses clandestinos, que colocam em risco a vida de passageiros e prejudicam a saúde financeira das empresas reguladas pela Agência”.

“No modal hidroviário conseguimos estar presentes nos terminais de embarque e desembarque de passageiros onde identificamos maior fluxo, inclusive com uma fiscalização intensiva na orla de Santarém, não houve ocorrência de irregularidades graves”, completa.

As equipes da Arcon-PA atuaram em parceria com as Polícias Rodoviárias Federal (PRF) e Estadual (PRE), no modal terrestre, e com a Capitania dos Portos, Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará (CPH), Grupamento Fluvial (Gflu), Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, no modal hidroviário.

Texto: Vanessa Pinheiro - Ascom/Arcon
Fotos: Ascom/Arcon e Arquivo