dreamfilm

Arcon-PA registra 2,6 mil abordagens na Operação Carnaval 2018

Arcon-PA registra 2,6 mil abordagens na Operação Carnaval 2018

A Operação Carnaval 2018 da Agência de Regulação e Controle de…

Operação Carnaval 2018 da Arcon-PA é iniciada com fiscalizações intensificadas em todo o Estado

Operação Carnaval 2018 da Arcon-PA é iniciada com fiscalizações intensificadas em todo o Estado

Para garantir a segurança do folião nas viagens intermunicipais…

Arcon-PA  vai atuar em parcerias com órgãos de segurança  pública  na  Operação Carnaval 2018

Arcon-PA vai atuar em parcerias com órgãos de segurança pública na Operação Carnaval 2018

O diretor geral em exercício da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos (ARCON-PA), Karim Zaidan, participou…

Estado do Pará recebe destaque em encontro nacional que discute o transporte fluvial na Amazônia

Estado do Pará recebe destaque em encontro nacional que discute o transporte fluvial na Amazônia

O “Transporte de Passageiros na Amazônia” foi tema de evento promovido…

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.

 

Arcon-PA registra 2,6 mil abordagens na Operação Carnaval 2018

A Operação Carnaval 2018 da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) foi finalizada nesta quarta-feira (14) com crescente número de autos de infração lavrados em relação ao último ano. Nos seis dias de fiscalização intensiva, foram abordados mais de 2,6 mil veículos nas estradas e terminais e lavrados cerca de 810 autos de infração, tanto no modal rodoviário quanto no hidroviário. Os 70 agentes estiveram presentes em Belém e 20 localidades regionais.

Durante o feriado carnavalesco, os fiscais das equipes rodoviárias lavraram cerca de 800 autos de infração. O número é 72% maior do que o registrado no mesmo período, em 2017, quando foram registradas 467 infrações. O Terminal Rodoviário de Belém foi onde os fiscais mais encontraram problemas nos veículos.

As irregularidades mais presentes no modal foram excesso de passageiros, motorista não cadastrado como auxiliar e avarias menores, que não são passíveis de apreensão. Nos veículos apreendidos, os problemas eram pneu careca e falta da documentação obrigatória expedida pela Agência. Ao todo, foram apreendidos 23 veículos. Entre eles, seis eram de transporte não autorizado.

Os locais com maior fluxo de passageiros foram a Alça Viária, a ponte sobre o rio Meruú, Apeú e Vigia. O Carnaval em Vigia, na região do Guamá, é um dos mais procurados no Estado. No município, foram abordados mais de 290 veículos nos seis dias da Operação.

Nas paradas de embarque e desembarque de passageiros na BR-316, em Ananindeua, região Metropolitana, a fiscalização foi realizada em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, dando celeridade ao intenso fluxo de veículos na rodovia.

Hidroviário - Nos portos e terminais hidroviários, as equipes apontaram o fluxo de 87,1 mil passageiros pelo Estado. Pelo porto do município de Igarapé-Miri, na região do Tocantins, circularam 22,1 mil pessoas – o maior número de pessoas registrado. No município, as equipes do Grupo Técnico de Transporte Hidroviário (GTH) trabalharam em conjunto com o Grupo Técnico de Transporte Terrestre da Agência (GTT).

A procura pelo Terminal do Camará, no Marajó, também foi intensa – 13,4 mil foliões circularam pelo terminal do município de Salvaterra. Pelo Terminal Hidroviário de Belém passaram 9,7 mil usuários durante a Operação.

Foram lavrados 13 autos de infração, três a menos em comparação com o período em 2017. No Terminal Hidroviário de Belém, uma empresa foi autuada por não conceder gratuidade dentro do limite permitido de 15% dos assentos. O restante foi aplicado pelo GTT, entre os motivos estão: abastecer veículos com passageiros no interior, excesso de passageiros e alteração da capacidade do veículo.

O diretor geral em exercício da Arcon-PA, Karim Zaidan, avalia que “a Operação transcorreu sem ocorrências consideradas graves. Todas as equipes espalhadas em mais de 20 pontos conseguiram cumprir sua missão de maneira a fiscalizar as condições do transporte rodoviário e o embarque do hidroviário, evitando riscos para os passageiros que utilizaram esse serviço em seu deslocamento”.

A Operação contou com o apoio das polícias rodoviárias Federal e Estadual e Polícia Militar, no modal rodoviário, e d a Companhia de Portos e Hidrovias (CPH) e da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR), no hidroviário. “A integração com outros órgãos de segurança foi fundamental para fortalecer a atuação da Agência”, finaliza Zaidan.

Texto: Vanessa Pinheiro - Ascom/Arcon
Fotos: Ascom/Arcon

Operação Carnaval 2018 da Arcon-PA é iniciada com fiscalizações intensificadas em todo o Estado

Para garantir a segurança do folião nas viagens intermunicipais no período carnavalesco, Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) dá início à Operação Carnaval 2018. Entre esta sexta-feira (9) e o dia 14, mais de 70 agentes, divididos em 22 equipes, vão trabalhar nas áreas de maior movimento de passageiros no Estado.

Os modais hidroviário e rodoviário terão fiscalização reforçada para coibir o transporte irregular e assegurar a boa prestação dos serviços de transporte. A recomendação ao usuário é que embarque apenas em embarcações e veículos regularizados e evite o transporte clandestino.

As equipes de fiscalização hidroviária vão operar em mais de 15 portos e travessias, além do Terminal Hidroviário de Belém. Cumprimento de horário e respeito à lotação das embarcações são os principais pontos de atenção dos fiscais. Foram autorizadas mais de 20 viagens extras para a região do Marajó, caso haja necessidade, para que o aumento no número de passageiros seja atendido.

No modal, a operação tem o apoio da Companhia de Portos e Hidrovias (CPH) e da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR).

Rodoviário - Nas estradas, os 50 agentes destacados vão atuar com 15 viaturas nas fiscalizações volantes, uma equipe de plantão no Terminal Rodoviário de Belém e fiscais em nove localidades nas demais regiões do Estado. Em Belém, o fluxo de passageiros chega a triplicar durante o período.

As equipes estarão atentas aos itens de segurança e lotação dos veículos e ao horário de partida das viagens, evitando atrasos, nas linhas regularizadas, e às rotas dos veículos clandestinos para coibir esse tipo de transporte.

Visando atender a alta demanda, a Arcon-PA autorizou viagens extras para os principais balneários, como Bragança, Cametá, Curuçá, Marudá, Mosqueiro, Salinas e Vigia, se necessário.

A Agência tem o apoio operacional das polícias rodoviárias Federal e Estadual e Polícia Militar.

“A operação carnaval foi pensada e planejada de modo a integrar com órgãos de segurança nas estradas e rios com objetivo de garantir que o ir e vir das pessoas ocorra de maneira segura e com qualidade no transporte rodoviário e hidroviário”, afirma o diretor geral em exercício da Agência, Karim Zaidan.

Planejamento - Na última quinta-feira (8) o diretor geral em exercício participou, junto com representantes de órgãos de segurança pública, de reunião para alinhar as diretrizes de gestão operacional durante o período da Operação Carnaval 2018. Na ocasião, foi apresentado um relatório inicial com os nomes e as responsabilidades de cada órgão participante da operação.

Estiveram presentes no encontro membros da Policia Rodoviária Federal, Secretaria de Segurança Pública do Estado (Segup), Policia Rodoviária Estadual, Corpo de Bombeiros Militar do Estado, Detran-PA e Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito de Ananindeua (Semutran).

“O apoio da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Capitania dos Portos, Grupamento Fluvial da Polícia Militar e Detran será fundamental na fiscalização das empresas que prestam serviço no transporte de passageiros e no combate ao transporte clandestino”, completa Zaidan.

Serviço: Denúncias e pedidos de informação podem ser feitos pelo telefone 0800 091 1717, pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou diretamente no plantão dos pontos de atendimento da Arcon-PA nos terminais rodoviário e hidroviário, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Texto: Vanessa Pinheiro - Ascom/Arcon
Fotos: Arquivo Ascom/Arcon

Arcon-PA vai atuar em parcerias com órgãos de segurança pública na Operação Carnaval 2018

O diretor geral em exercício da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos (ARCON-PA), Karim Zaidan, participou da reunião para alinhar as diretrizes de gestão operacional durante o período da “Operação Carnaval 2018". O trabalho dos órgãos que cuidam da segurança nas rodovias e transporte de passageiros inicia nessa sexta-feira (09) e vai até às 12:00 horas do dia 14 de fevereiro.

Na primeira parte do evento foi apresentado o “Briefing Operacional” contendo os nomes e as responsabilidades de cada órgão participante da operação. Durantes esses dias as fiscalizações nas rodovias serão intensificadas, com a finalidade de reduzir acidentes, mortes e garantir a segurança de quem vai deixar a cidade rumo ao interior do Estado.

O trabalho da Arcon nas estradas e rodoviárias será voltado para a fiscalização de veículos que fazem o transporte de passageiros. A Agência também vai atuar na fiscalização do modal hidroviário, para tentar coibir embarcações irregulares de fazerem o transporte de passageiros pelos rios do Pará. Ao todo mais de 70 agentes da Arcon vão estar em pontos estratégicos nas estradas e no terminal hidroviário e em portos paraenses.

O trabalho da Arcon será em parceria com os órgãos de segurança pública, entre eles Policia Rodoviária Federal, Secretaria de Segurança Pública do Estado, Policia Rodoviária Estadual, Corpo de Bombeiros Militar do Estado, Detran e Semutran de Ananindeua, cujos representantes também estavam presentes na reunião. No modal hidroviário, a Agência conta com o apoio da Marinha do Brasil, Companhia de Portos e Hidrovias (CPH) e da Capitânia dos Portos.

O Diretor Geral em exercício da Arcon-PA, Karim Zaidan, disse que a integração dos órgãos é de fundamental importância para o êxito da Operação Carnaval 2018, e que o maior objetivo de todos que fazem a segurança pública no Pará é garantir que o cidadão viaje e retorne com segurança para suas residências.

 

Texto e fotos : Lourdes Cezar - Ascom/Arcon

Membros da Associação dos Deficientes de Abaetetuba recebem informações sobre carteira de gratuidade

José Rodrigues, Odineia Magno, Odival Tenório e José Coelhas

Dirigentes da Associação dos Deficientes do Município de Abaetetuba (Adema) estiveram na manhã desta segunda-feira (5) na Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) para reunir informações sobre o processo de emissão das novas carteiras, que vão garantir o direito à gratuidade às pessoas com deficiência e dar mais segurança ao documento. O período de emissão da carteira pela Agência está previsto para o primeiro semestre deste ano.

Recebidos pelo diretor de controle financeiro e tarifário da Agência, José Croelhas, os membros da Adema receberam todos os dados acerca dos procedimentos já iniciados para emissão das carteiras. José Rodrigues, Odival Tenório e Odineia Magno, presidente, tesoureiro e conselheira da Associação, respectivamente, externaram o contentamento da entidade ao saberem do estágio avançado da parceria entre a Arcon-PA, a Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) e a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado (Prodepa), que garantirá a realização do benefício.

O presidente José Rodrigues avaliou que "os 1.361 associados da nossa entidade veem com enorme entusiasmo o interesse da Arcon-PA em solucionar, definitivamente, um problema crônico que há muito entristece as pessoas com deficiência no Estado”. Segundo Rodrigues, "agora sim, de fato, com essa carteira, nós teremos resguardados os nossos direitos de ir e vir".

A conselheira Odineia Magno, por sua vez, frisou que "a sensibilidade e a decisão da atual diretoria da Agência em buscar soluções para os diversos percalços que foram surgindo e varridos, ao longo dessa caminhada, foram decisivos às boas notícias que agora nos chegam; parabéns à Agência por esse grande avanço".

José Croelhas esclareceu que as melhorias que serão adotadas para a garantia a universalização da gratuidade no transporte intermunicipal à pessoa com deficiência, conforme estabelece a lei, "cumprem um cronograma bem afinado entre nós e a Sespa, a quem caberá, através de suas juntas médicas, emitir os laudos dos interessados e reunir toda documentação para envio à Prodepa, que emitirá o documento final".

Croelhas avalia que "valeu muito a pena ouvir, por quase duas horas, dois anos atrás, lá no Conselho Estadual, todas os relatos de verdadeiras atrocidades que vinham sendo cometidas por alguns operadores no trato aos deficientes, porque naquela ocasião percebemos que a causa não cabia mais nenhum tipo de adiamento ou desculpa para ser resolvida. Finalmente, essas pessoas terão a resposta que sempre mereceram".

Texto e fotos: Ascom/Arcon